Mudança do clima: uma responsabilidade de todos nós
Dia Mundial do Meio Ambiente
Conheça o PNF - Programa Nacional de Florestas
Atitudes sustentáveis para incluir no dia a dia.

Planeta Unimed Projeto Tamar completa 37 anos

Projeto Tamar completa 37 anos

O Projeto Tamar, Programa Nacional de Conservação de Tartarugas Marinhas, completou 37 anos em 2017. Ele surgiu nos anos 80 para proteger a espécie, que já estava em risco de extinção.

Criado pelo antigo IBDF – Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal, que mais tarde se transformou no Ibama – Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, o projeto é reconhecido internacionalmente como uma das mais bem-sucedidas experiências de conservação marinha e serve de modelo para outros países.

O Tamar teve a missão de restaurar o ciclo interrompido das fêmeas que estavam sendo mortas quando iam desovar, proteger as desovas, promover a sobrevivência e a recuperação das populações das cinco espécies de tartaruga marinha que ocorrem no Brasil, mantendo-as em níveis saudáveis e capazes de cumprir suas funções ecológicas.

Conheça um pouco dos trabalhos realizados:

Pesquisa aplicada: desde a sua criação, o Tamar investe recursos humanos e materiais para adquirir o maior conhecimento possível sobre a biologia das tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, priorizando pesquisas aplicadas que resolvam aspectos práticos para a conservação desses animais. Conhecidas pela grande capacidade migratória, com um ciclo de vida de longa duração, as tartarugas ainda são um mistério para pesquisadores do mundo inteiro.
Interação com a pesca: o Programa Interação Tartarugas Marinhas e Pesca ajuda a enfrentar a maior ameaça às populações de tartarugas marinhas da atualidade: a mortalidade causada pelas diferentes pescarias. O programa inclui diversas ações junto à frota de espinhel de superfície.
Telemetria: para estudar o deslocamento das tartarugas marinhas através do monitoramento por satélite. O objetivo de conhecer as rotas migratórias está entre as pesquisas realizadas para entender melhor o ciclo de vida e o comportamento dos animais.
Inclusão Social: o programa de conservação ambiental do Tamar interage com as comunidades envolvidas e outros atores sociais, dando suporte para a sustentabilidade das ações a longo prazo, pois é preciso cuidar primeiro das pessoas, para que elas tenham condições de proteger a natureza, o mar e as tartarugas marinhas. As populações locais são essenciais no processo, na medida em que podem influir diretamente nas condições do habitat desses animais, reduzindo a pressão sobre os ecossistemas e as espécies.
Educação e sensibilização ambiental: o Tamar tem programas permanentes de sensibilização e educação ambiental, como: Escolinha do Tamar; Soltura de Filhotes; Nossa Praia é a Vida; e Lixo nas Praias.

O projeto atua em 25 localidades e tem 9 centros de visitantes: Fernando de Noronha/PE, Oceanário de Aracaju/SE, Praia do Forte/BA, Arembepe/BA, Regência/ES, Vitória/ES, Ubatuba/SP, Florianópolis/SC e Casa do Projeto Tamar no Beto Carrero World.
Os resultados são incríveis. O número de ninhos para todas as espécies de tartarugas marinhas no país continua aumentando e mais de 25 milhões de filhotes já foram devolvidos ao mar.

Fonte: www.tamar.org.br